sexta-feira, 25 de setembro de 2009


Espero que Durmas Flor
E Acordes Flor
Comeces
E recomeces
Flor.
Flor,
seja sempre flor
De tanta delicadeza
Comum entre flores
Diferente entre flores
gargalhada doce
olhos apertados
quanta delicadeza
Comum entre flores
Diferente entre flores.
Flores comumente diferentes
Diferentemente comuns
E comumente indiferentes
São capazes de machucar
Pobres rapazes
Desprevenidos.
comumente
Desprevenidos.

4 comentários:

  1. essa poesia é muito bonita...
    "espero que durmas flor, acordes flor"

    tenho reparado o TU é muito usado em poesias... e isso liberta a escrita, você não acha?


    Mariana B.

    ResponderExcluir